top news

Educação

Aula Básica: guanidina e clareamento do fio

Quinta, 19 Março 2015 16:18

Cabelos relaxados ou alisados com guanidina podem ser clareados desde que se respeitem condições básicas,

como compatibilidade da coloração ou do tonalizante com o ativo alisador, potência de clareamento, saúde dos fios e tempos de pauta.

O hidróxido de guanidina, também chamado apenas de guanidina, é uma substância usada em procedimentos para alisamento definitivo.Tem pH alcalino, capaz de abrir as cutículas dos fios para que o produto penetre melhor. A ação se dá pela quebra das pontes dissulfeto da queratina – ligações de enxofre entre as proteínas que compõem as fibras do cabelo, num processo chamado lantionização.

Esse processo substitui um terço dos aminoácidos de cistina por lantionina, o que torna a fibra capilar flexível e manipulável a ponto de ser dada nova forma a ela: lisa total ou relaxamento de cachos. 

Num cabelo que passou por esse processo, pode ser realizado o clareamento de no máximo até dois tons. Mais que isso há risco de quebra dos fios, afinamento ou perda de maleabilidade. “Antes, no entanto, precisa ser feito teste de mecha com acompanhado por cerca de quinze dias. Se o fio responder bem, ou seja, se ficar maleável e brilhante, o procedimento poderá ser realizado com segurança”, ensina Silene Olmo, educadora de Matrix, cabeleireira e proprietária do salão Vip by Silene Olmo, em São Paulo. 

Ela ensina a clarear com coloração permanente de 20 volumes, 15 dias após a aplicação da guanidina. Já o tonalizante pode ser usado dez dias depois. “Nenhum descolorante deve ser usado neste caso, nem henê, hena ou colorações à base de água”, alerta a especialista.

 

DIAGNÓSTICO PRECISO

Se a cliente chega ao salão com o cabelo já alisado, e não sabe explicar qual ativo foi usado no processo, fique atento às características do fio: “Os cabelos têm perfis para bases químicas diferentes. “No Brasil, são encontrados oito tipos de texturas. Da mais lisa (nível 1) a mais crespa (nível 8). Cabelos de nível 1 a 4 são geralmente alisados com hidróxido de amônio.

Os mais cacheados e crespos têm perfis para hidróxidos de sódio ou de guanidina”, ensina Silene que também alerta: “Possuir esse conhecimento não significa abrir mão do teste de mechas, útil também para descobrir o tempo de pausa do produto, a resistência dos fios e as compatibilidades químicas.” 

 

Texto Carmen Cagnoni

> Vip by Silene Olmo (11) 2295-1979 / https://www.facebook.com/vipbysileneolmo

 

Related items

Todos os direitos reservados * Copyright 2015 * Revista Estetica * Edizioni Esav s.r.l. * email: contato@amabeleza.com.br * Privacy Policy login | Powered by coolshop

popup - Wisepops - script

Cookies - BR